quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Documentário: Ciência X Religião

Produzido pelo Blog CCAL


Depoimentos confrontados entre um cientista social ateu e um padre, comentários de um historiador, e o povo.



24 comentários:

  1. Bom, está de parabéns!

    Gostaria de comentar que certo dia um aluno meu, ele é evangelico, estava falando sobre Lúcifer, que foi criado por Deus e banido do reino dos ceus.
    Aí eu fiz a pergunta:
    Se Deus é oniciente, por que criou Lucifer?
    Ele respondeu:
    que Deus gosta de ser julgado e ser amado, honrado e admirado por vontade própria e nao forçada.

    Fingi que me convenceu, mas é algo que eu não sei em que acreditar!

    ResponderExcluir
  2. Uma coisa q eu nunca engoli eh essa de aceitar sem questionar nada, a FE.. "eu acredito pq acredito".. aff ¬¬
    Gostei muito do documentario, e do blog. Parabens.

    ResponderExcluir
  3. Gostei cara...
    Apesar de achar uma abordagem meio extremista, porém acho os dois lados igualmente ignorantes quanto a vida em si.
    Nós não vivemos nem dentro de um livro de contos de fadas onde alguém te dah um tapa e vc mostra a outra face, mas tbm não vivemos em nenhum tipo de sociedade tecnocrata aonde tudo é provado ...
    Existem coisas q ainda não podem ser comprovadas, mas acho bitolação tanto procurar uma resposta metafísica quanto uma resposta tradicionalista.
    Acredito que as massas ainda precisam de controle, e nada melhor para controlá-las dq um cabresto, uma doutrina, porém descrença total e cega tbm não acho certo, a partir do princípio: "como eu posso duvidar q exista algo q vc criou?" ...

    Sou contra doutrinas, religiões, bitolações, para mim ... mas nem todos podem se dar ao luxo de poder querer pensar ...

    Ou vc jah parou pra pensar como ficaria o mundo se todos perguntassem por que ... mas não entendessem a resposta???

    ResponderExcluir
  4. Mesmo não seguindo alguma religião, eu acho essa crença em um ser superior importante pra grande parte da população que, atráves da família, já cresce com uma idéia positivamente formada do catolicismo. Essa fé por Deus, não de uma maneira bitolada, é um estimulo para aqueles que crêem! (já discutimos isso Eder, lembra?)

    Eu tenho minha crença em um ser superior, ignorando a imagem divinha ditada pela igreja católica, e me sinto bem com isso.
    Mas isso vem de cada um...


    O documentário ficou muito bom!!!
    Blog tá de parabéns Eder
    =D

    abraço cara

    ResponderExcluir
  5. .

    Quando me enviaste esse documentário, temi talvez o pecado pela demasia na sua produção, talvez ser tendencioso, dado suas próprias "não-crenças".

    Mas o documentário é interessante, ponderado, sem excessos, apenas duas teorias se contrapondo.

    Parabéns!

    Abraço

    Guilherme Delamura

    .

    ResponderExcluir
  6. Concordo realmente que a fé é a certeza de algo sem evidências, nunca fui a favor de religião, acho que isso torna as pessoas mais ignorantes. Mas se as pessoas tem a necessidade de acreditar em alguma coisa, se faz bem pra elas, eu acho que tudo isso tem que ser respeitado, tanto os que acreditam em Deus, como os que não creêm nele.

    ResponderExcluir
  7. boa mlk!
    eu acho q deve haver um equilibrio entre as visoes.. pois sao extremamente opostas e sempre havera discussoes.

    ResponderExcluir
  8. Gostei do documentário ... Parabéns !!

    Acredito que cada um tem sua crença e que devemos respeitar a opinião do próximo sempre ... Na minha concepção Deus é único - é Pai p/ qualquer pessoa e quanto ser católica, evangelico, espitita e etc isso p/ mim não faz a menor diferença ... O que realmente importa, é o respeito pela crança de cada um !!

    ResponderExcluir
  9. Acabei de acordar e ver seu documentário (por isso me desculpe se escrever alguma bobagem, pode ser o sono, ou ignorancia mesmo hehe).
    Se o objetivo do vídeo foi passar a diferença básica entre o ateísmo e religião, ele até teve sucesso.
    Ao contrário do que o padre disse sobre Marx, que religião é o ópio do povo, esta frase é valide SIM hoje e talvez "sempre".
    Mas não creio que o "cientista social" realmente seja um cientista pela presunção ao dizer (tempo 06:22), "em mim a fé não
    existe."Ora, que erro grave este acaba de cometer, pois em ultima instancia é pela crença, e não pela certeza, que cremos que o
    que é externo a nós mesmos é "real" (reforçando que estas palavras foram proferidas por Einstein).
    Para ir mais a fundo, vou usar o próprio autor Edgan Morin (cuja uma frase aparece no final), em seu livro "As Idéias" mais
    especificamente no capítulo 2 (não vou colocar a sintese inteira só a conclusão, para saber mais a respeito deve-se ler o livro):
    "Conhecimento científico por mais elucidado que seja, comporta uma profunda cegueira, de origem paradigmatica".
    Essa cegueira é a parte "inquestionável" da teoria, mais conhecida como AXIOMA.
    continuando Edgar Morin:
    "A teoria reconhece que os seus axiomas são indemonstraveis."
    resumindo, o axioma é criação da mente, por isso a forma como vemos a realidade é subjetiva, ou seja, depende da mente que a enxerga,
    assim em ultima instacia, por mais perturbador que seja, o que resta é a fé.
    Isto é um texto mais filosófico que cientifico, mas é pela filsofia que surge a ciencia.

    observações para você que não entendeu:
    1. Não defendo a religião.
    2. Não defendo o ateísmo.(defende o que então? (talvez você pergunte) Defendo a consciencia, a mente que "interpreta" a realidade.)
    3. Caso o cientista tenha dito "em mim a fé não existe", referindo-se da fé em Deus, então me desculpe, meu texto foi inútil, mas se for para a fé em geral, o texto valeu a pena.
    4. Não há certezas. E o pior, não há certezas nem sobre a própria incerteza.

    Muito interessante a iniciatíva de criar um documentario. Só uma sugestão (totalmente pessoal), tentar fazer um documentário sobre filosofia, pois sobre ciencia x religiao existem aos montes, mas sobre filosofia, eu não conheço documentários.
    Mais uma vez, parabéns pela iniciativa, se seu objetivo for se tornar um jornalista, terás sucesso.
    abraço.

    ResponderExcluir
  10. Material com requinte, inteligente... e com uma pitada de humor sarcástico!


    Excelente


    Abraço

    Prof. Nivaldo

    ResponderExcluir
  11. muito boa entrevista, abordando os aspectos mais discutidos de "ciencia x religiao".
    eu sou ateu, nao acredito em deus e nem em nenhuma forma diferente da materia
    gostei tambem da ponderacao entre os dois lados , mas , me desculpem, coitado do padre, puseram um kra foda pra fazer a entrevista, enquanto ele ficou so no basico e nos antigos argmento outro demonstrou ter teorias propias, conseguidas com seu propio conhecimento.
    da para ver q o ateu eh um intelectual, xadresista e leitor critco, enquanto o outro repassa informacoes

    ResponderExcluir
  12. Olá, gostaria de saber o link do video no youtube, caso haja. achei muito interessante e se possível, tenho interesse em baixá-lo. Muito interessantes os textos. Parabéns. Aguardo resposta. caiosanssao@hotmail.com

    ResponderExcluir
  13. Muito bom o documentário... É o do Hunfrey?? Bom... eu não acredito em religião nenhuma e muito menos na bíblia, mas acredito em Deus. Concordo q a fé é vc acreditar em alguma coisa sem evidência nenhuma de que seja verdade, mas é exatamente essa certeza que faz as pessoas terem força pra superar barreiras e acreditar que são capazes de fazer algo. As pessoas têm necessidade de acreditar em alguma coisa. Do mesmo jeito q não foi provado q exista um Deus, tbm há centenas de coisas q a ciência ñ consegue provar, q ñ tem explicação. Sei lá, eu ñ acredito q toda a inteligência humana tenha surgido de um processo natural do universo. E tbm ñ acredito q depois q a gent morre td acaba e pronto. É complicado... Difícil saber em q acreditar, mas eu prefiro continuar acreditando em Deus... rsrsrs

    ResponderExcluir
  14. Religião...Tema polêmico. O padre diz que o significado da vida é crer em alguma coisa e por isso crê em Deus que é o motivo de sua existência. Já o ateu ressalta a importância de se respeitar a descrença.
    Difícil pensar o mundo onde a influência direta principalmente do cristianismo em nós ocidentais que somos não respinga nos coportamentos, ainda mais quando existe um vínculo incutido em um subconsciente coletivo dos dogmas a serem respeitados e praticados, esses que repercutem de geração a geração.
    Hoje, certamente seriamos jogados na fogueira ou enforcados pela inquisição. Este vídeo (e olha a importância do vídeo em nossa época se comparado aos livros de antes) seria inserido no "index" que era a lista dos livros proíbidos pela igreja por seus conteúdos considerados "pagãos?", "satânicos?" e etc...
    É claro que em defesa de seus conceitos as partes ouvidas vão aos extremos de suas ideologias e quando a ciência é questionada, sobram argumentos contetáveis sob o ponto de vista prático dos dois lados.
    Bem, Acreditar ou desacreditar? Cabe a cada qual se valer de alguma dessas opções, bem como abri o comentário dizendo que crer para a igreja é inerente ao ser humano e respeitar a descrença é preciso, me encaminho para fechá-lo tecendo minha opnião pessoal fundada nesses dois pontos que mais me chamaram a atenção no vídeo. Acredito sim na crença, acredito na fé, creio em forças superiores que fundamentam as expectativas de nós humanos e sei que isso e inerente a nós, uma vez que vivemos num alicerce construido fundamentalmente naquilo que cremos e descrer também é crer e esse princípio reverte-se a si mesmo. Precisamos do mito, somos orgânicos e nem por isso imprevísiveis, somos tipos, arquétipos e disso, fazendo um contraponto com o que principalmente a igreja tenta inibir é nato.
    O valor da contraposição do ateu é válido, pois insere o questionamento e viver é questionar, aparar arestas e se seu discursso se enche de uma arrogância inconsequente, talvez não seja por ser ateu e daí vem atribuição direta aos maniqueímos que não é diferente no vídeo onde o padre é o bonzinho e o ateu um cara com cara e jeito de mal, enfim, talvez seja como disse pela inconsequência de não pensar sobre as posturas de quem tem um pensamento tão válido para articular reflexões significativas a tantos.
    Muito bem. Depois de verborragicamente dizer sobre o que me causou essa experiência ( e não sei fazer diferente) fica aqui também o que acho sobre os aspectos técnicos da coisa. Captação de imagens bem realizadas. Queria saber qual foi a motivação do vídeo, por quê abordar esse tema? Apesar de bem feito acredito que a escolha da trilha de fundo é equivocada, deixa o vídeo denso com cara de programa da igreja Universal, pois as imagens já são fortes.
    Parabéns aos idealizadores, espero retornar aqui e participar de novas e diversas discussões.

    ResponderExcluir
  15. primeiramente, gostaria de lhe parabenizar éder pelo documentário...muito bem feito, explicativo e com a bela sacada de deixar a condução da narrativa, por conta daquilo que os entrevistados iam falando.



    minha opinião se baseia no seguinte...não é condenável ter fé e acreditar em algo maior, isto vai da cabeça de cada um... acho condenável sim, associar isso aos conceitos atrasados e errôneos que as religiões (falo no âmbito geral) tem como base...pior do que isso, é macular o caráter de uma pessoa, por ela ter ou não religião.













    abraços à todos!

    ResponderExcluir
  16. Valew a iniciativa de fazer o documentário. Duvido que seja suficiente para desconverter qualquer um, mas pelo menos mostra que existem pessoas no mundo que não engolem o que lhes dizem em seco, pensam sobre as inúmeras contradições da religião.

    ResponderExcluir
  17. mto bom eder..
    parabéns pelo blog,
    só assunto interessante...
    e vc posto nesse horario de proposito ou foi só coincidencia ?
    rsrsrs

    flws
    abraaz

    ResponderExcluir
  18. Assim como foi dito acima isso de fé sempre me indaguei, e em muitas religiões a entidade acaba sendo varias vezes contraditória aos seus próprios ensinamentos e virtudes...
    Acredito mais na ciência a religião. Achei o documentário muito bom principalmente a penultima entrevista.
    Parabéns pelo excelente trabalho.

    ResponderExcluir
  19. Boa Eder.
    Soube por as duas faces da moeda em foco e as conclusões são realmente tiradas por quem assiste!Sem forçar ninguem a crer em algo!!
    parabéns.

    ResponderExcluir
  20. Enfim... um blog interessante!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Muito Bom ,mais porem eu axo os dois lados muito ignorantes ,porque a igreja catolica o principio dela foi com a Politica e Guerra ,e o Ateimos com ctz é do Diabo ,não sei como uma pessoa não consegui acreditar em nada !
    Eu porém não sou a favor de Doutrinas,e tbm não tenho uma religião mais frequento uma igreja que nós colocamos Deus acima de tudo, e tudo oque sou é Por causa dele !
    Abraços Edãoo xDD
    FICA COM DEUS !

    ResponderExcluir
  22. a produçao ficou mto boa
    o documentario visto dialeticamente atende a busca investigativa.
    bom trabalho
    e que venha outros...

    ResponderExcluir
  23. Um breve estudo comparativo entre...

    Religião, Ciência, Senso Comum e Filosofia

    A etimologia da palavra Religião vem do latim “re-ligare” que significa o ser humano voltar a se ligar com o divino, sagrado e transcendental; para que isto aconteça diversas religiões possui um conjunto de cerimônias e ritualísticas (nascimento, casamento, celebração da natureza, morte, renascimento e etc) possuindo códigos morais para que as pessoas possam se orientar e conduzir... Que para muitos religiosos são considerados inquestionáveis. Já para ciência, ou melhor, para diversos cientistas os dogmas religiosos é considerado metafísico e enquanto o intangível não pode se tornar tangível e comprovado através de métodos que possibilita a experimentação, são conjecturas ilógicas e desconexas (acreditar que “a mãe de Jesus foi fecundada por uma pomba chamada Espírito Santo”) assim sendo os dogmas religiosos são considerado desnecessário, se não prejudicial.
    A ciência difere da religião por utilizar métodos dependo extremamente da lógica, o que não oferece analise é o senso comum; que é o conhecimento espontâneo transmitidos por familiares, amigos e sociedade... Nele somos guiados pela confiança que depositamos em outras pessoas. Um exemplo disto é quando a criança reclama de dor no estômago (por não saber onde fica o rim) e sua avó remedia com chá de boldo, que já era usado pelos avós dos avós sem no entanto conhecer as propriedades da planta.
    Lembro de um conto onde narra um experimento feito pelos cientistas, onde eles pegaram um grupo de macacos e colocaram dentro de uma jaula, em cima da jaula se colocou um cacho de bananas... Quando os macacos iam pegar as bananas os cientistas davam choque neles... E mesmo se um deles tentasse pegar, todos os outros levavam choques. Repetiu isto até todos os macacos desistirem e impedirem que um deles pegasse o fruto proibido. Então os cientistas tiraram alguns macacos velhos e colocaram novos... E quando o macaco novo ia pegar as bananas, os macacos velhos batiam nele... Posteriormente os novos passaram a bater nos vindouros... Mesmo que os cientistas não estivessem utilizando mais os choques.
    Isto demonstra a importância de questionarmos as coisas; o senso comum, a religião os padrões impostos culturalmente. Ao fazer isto estamos filosofando; que é o exercício da inteligência em busca da verdade. Observo que antes de podemos ser considerados pessoas divinas teremos que ter a mentalidade superior à de um macaco.
    O que fez surgir a Ciência foi a Filosofia, através da curiosidade humana em questionar os valores e as interpretações aceitas sobre a própria realidade. Os pensamentos formulando várias teorias, agregando conhecimento humano e desenvolvendo o conhecimento cientifico por sua própria natureza torna-se capaz às descobertas de novas ferramentas ou instrumentos que aprimoram o campo da sua observação e manipulação, o que em última analise, implica tanto na ampliação, quanto no questionar de tais conhecimentos.
    O Homem se tornando mais independente...

    A filosofia surge como a criadora de todas as ciências.

    ResponderExcluir